sábado, 7 de janeiro de 2017

Oficinas de Criação Literária N.E.T.I./UFSC. Edna Domenica Merola

Créditos foto Edna D. Merola
As Oficinas de Criação Literária destinam-se à canalização do potencial criativo do participante em prol do aprimoramento de sua expressão escrita, no estudo e prática das técnicas de redação. 
Realizam-se no auditório do NETI – Núcleo de Estudos da Terceira Idade – à Av. Desembargador Vitor Lima, 145. Fone 3721-6198. Campus Universitário da UFSC– Trindade - Florianópolis – SC – Brasil - CEP 88.010-970. neti@contato.ufsc.br 
   www.neti.ufsc.br    https://www.facebook.com/netiufsc

Inscrições a partir de 22/2/2017.
As oficinas têm por fundamentos pesquisas do Psicodrama aplicado ao ensino-aprendizagem de maiores de 50 anos. O projeto tem por meta exercitar habilidades cognitivas e favorecer interações sociais.

1- Para quem o curso se destina?
O curso é ideal para pessoa maior de 50 que decidiu voltar a estudar. Durante o curso o aluno irá 'jogar'/brincar durante as dinâmicas; irá ler; irá escrever; irá expor seus trabalhos; irá trocar e-mails com a professora (sobre as tarefas). Essas atividades poderão melhorar a autoestima e a sociabilidade; estimular as funções cognitivas; manter habilidades para interagir 'socialmente'.
2- Quais são os pré-requisitos para a participação?
Ter cursado no mínimo o Ensino Médio Completo, gostar de ler e de escrever, saber enviar e responder e-mails; ter acesso a dicionário editado após a reforma ortográfica (2009).
É desejável ter acesso ao Word e saber usar os comandos: ‘revisão' e ‘ortografia e gramática’ para proceder à revisão de seus próprios textos. É aconselhável saber acessar a página do NETI / UFSC pela qual poderá acessar o blog do curso.
3- Qual a finalidade do blog do curso?
O curso conta com o blog NETIATIVO cuja finalidade é registrar as aulas e os trabalhos dos alunos, valorizando o empenho docente e discente.
4 - Quais os avisos necessários para quem quer se inscrever?
‒ Adota-se passar tarefas para casa. Essas nunca são repetitivas ou desnecessárias.
‒ Não se trata de aula de ortografia, pontuação, concordância, conjugação verbal, colocação pronominal; mas pode ser uma boa oportunidade para voltar a estudar esses quesitos em casa (contando com a orientação da professora).
‒ Não se trata de divulgar, reunir ou congregar escritores; mas poderá congregar pessoas (em sua humanidade).
‒ Não é Psicoterapia, mas poderá contribuir para melhorar o humor.
‒ Trata-se de aulas sobre Literatura e técnicas de Produção de Textos nas quais a Professora Edna Domenica Merola utiliza construtos da teoria moreniana de papéis e estratégias didáticas variadas (jogos dramáticos, dinâmicas de grupo, jogos de imaginação dirigida) como aquecimento para a escrita.

Objetivos
– Treinar os papéis de narrador (2017.1) e de ‘eu lírico’ (2017.2);
– desenvolver o papel social de escritor por meio de sua complementação com o papel de leitor;
– facilitar as habilidades de interagir socialmente e de criar vínculos;
– treinar o papel de leitor/performer.

Metodologia
As ações pedagógicas realizadas para favorecer o desempenho cognitivo, sócio-afetivo e sócio-existencial recorrem a estratégias criadas para que o participante treine a habilidade de estabelecer vínculos, estreite a relação com a própria interioridade, e conheça dados culturais novos.
O papel de escritor (a) é apreendido pelo treino dos papéis de narrador (a) e de ‘eu lírico’.
O desenvolvimento do papel de narrador é treinado pelas atividades de criação de cartas, contos, fábulas; reescrita de mitos; e leitura de contos e romances.
O desenvolvimento do papel de ‘eu lírico’ é delineado por atividades que incluem a criação de imagens e da sua expressão pela linguagem metafórica e pelo uso da rima, da métrica e do ritmo.

Resultados
A vivência grupal possibilita que a maturidade possa ser experimentada como uma etapa de vida compactuada de forma vivaz. Cada participante desenvolve o papel de escritor (a) conforme suas aptidões, capacidades e motivações. Cada participante terá uma página no blog do curso com todas as suas produções realizadas a partir das oficinas.
A predisposição do (a) aluno (a) para digitar seus textos enriquece sua participação, reforçando o hábito da escrita, e da divulgação de seus textos para serem apreciados e comentados. A predisposição para acessar dicionários, gramáticas, tábua de verbos, corretor do "Word" e demais recursos digitais faculta a aprendizagem da reescrita (revisão dos textos).

Histórico
As Oficinas de Criação Literária do N.E.T.I. tiveram início em março de 2013. Até dezembro de 2016, foram ministradas aulas para oito diferentes turmas de alunos, cuja escolaridade alternou entre o ensino médio e o superior. Os cursos ocorreram em sala confortável que conta com tecnologia adequada. Os grupos foram geralmente heterogêneos, abarcando experiências de várias épocas de vida e de pessoas oriundas de: Florianópolis e demais cidades, principalmente da Região Sul do Brasil.
Os alunos foram instigados a produzir um texto por semana.

Sínteses semestrais
2016.2 ‒ Poesia e Teatro
2016.1 ‒ Narração, carta e texto para teatro de objetos.
2015.2 ‒ Gênero Epistolar (cartas).
2015.1 ‒ Textos para Teatro
2014.2 ‒ Poesia e Audição de Música Popular.
2014.1 ‒ Textos Narrativos
2013.2 ‒ Textos Poéticos.
2013.1 ‒ Aspectos da Escrita Narrativa e da Entrevista.

Em decorrência das oficinas, a professora produziu textos didáticos com objetivo de explicar elementos da produção escrita dos diferentes textos literários, informar sobre a revisão e a formatação de textos. Os textos sobre a metodologia construída e seus fundamentos na teoria de papéis (MORENO, 1974) constam de suas publicações: MEROLA, 2014, 2015 e 2016.
Nas oficinas, destaca-se o Átomo social aplicado à aprendizagem da criação de personagens (MEROLA, 2015).
De 2013 a 2016, os textos produzidos pelos alunos das oficinas foram revisados pela professora Edna e postados por ela no blog Netiativo (que já conta com 79900 visitas). Cada aluno tem sua página exclusiva no blog do curso. Até o momento registraram-se os trabalhos de 69 participantes, conforme listagem disponível em:

Outro objetivo importante é o incentivo ao treino da digitação a fazer como tarefa de casa, conforme segue: 1- As tarefas devem ser enviadas em documento enviado ‘em anexo’ e não no corpo do e-mail, para que a professora o receba dentro dos padrões combinados': time news Roman, tamanho 14, espaço simples, justificado, layout A 4.

ADENDO I - revisar e avaliar, reescrever, digitar, comentar.
 MEROLA, E. D. Reescrita: o uso da norma culta. Maio de 2013. Disponível em
http://aquecendoaescrita.blogspot.com.br/2013/05/reescrita-de-texto-de-propria-autoria.html
 MEROLA, E. D. Comentar e apreciar literatura. Setembro de 2013. Disponível em
MEROLA, E. D. Recursos Digitais na Escrita:processo e produto. 05 de maio de 2014. Disponível em http://netiativo.blogspot.com.br/2014/05/recursos-digitais-na-escrita-processo-e.html
MEROLA, E. D. Produção Textual na Escola. Novembro de 2016. Disponível em


ADENDO II - Sobre a escrita criativa. MEROLA, E. D. - 


ADENDO III - Sobre textos literários
ADENDO IV - Sobre os livros de autoria da Professora da Oficina de Criação Literária do N.E.T.I.

ADENDO V - Sobre a Pessoa Idosa
MEROLA, E.D. O Estatuto do Idoso e a Saúde. Disponível em
___________ Lições sobre cuidar e ser cuidado. Disponível em
___________ Atividade física e o Idoso. Disponível em

Fontes:

BUZAN, Tony. Mapas Mentais e sua Elaboração. São Paulo: Cultrix, 2005.

LODGE, David. A Arte da Ficção. Trad. Bras. Porto Alegre: L& PM Pocket, 2011.

MEROLA, Edna Domenica. Pedagogia do Psicodrama: a ação do grupo no desenvolvimento de papéis da pessoa idosa. Monografia de conclusão do Curso de Especialização em Atenção à Saúde da Pessoa Idosa. Orientadora: Maria Celina da Silva Crema. UFSC, CCS, N.E.T.I., 2015, 46 f.
____________ De que são feitas as Histórias. Florianópolis: Postmix, 2014.
____________ Cartas em Posfácio. In Diálogos da Maturidade. Postmix, 2016.

MORENO, J.L. Psicodrama. 2 ed, São Paulo: Cultrix, 1978.
___________ Psicoterapia de Grupo e Psicodrama. Trad. bras. São Paulo: Mestre Jou, 1974.

SCHIER, J. ; ALVAREZ, Â. M.; VAHL, E.; GONÇALVES, L. H. T. – 30 Anos NETI: o percurso de um modelo de educação permanente em Gerontologia. Extensio (Florianópolis), v. 10, p. 02-02, 2013.


SENE COSTA, E. Gerontodrama: a velhice em cena. (Estudos clínicos e psicodramáticos sobre o envelhecimento e a terceira idade.). São Paulo: Ágora. 1998.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Textos de Ademar

Florianópolis, 3/12/2016.
Prezada amiga secreta,

Desde quando te conheci tenho admirado tua capacidade de escrita. Não é comum este modo de captar a natureza humana, e o mundo ao redor em poesia ou prosa, com tanta espontaneidade e a linguagem fluindo como de uma profissional da escrita.
Será uma vocação inerente.  Alguma coisa guardada, que de repente aparece como um vulcão lançando chamas de paixão, labaredas de amor e rios aquecidos de sentimento.
A tua percepção humana atua como um raio-X que permite ver de forma transparente, tanto o meio ambiente, quanto o coração e mente das pessoas.
Este ser rico de vida esta entre nós. Presenteia-nos em cada encontro com ensaios mostrando do que o espírito humano é capaz.
Seja bem-vinda entre nós, alma poética, ser de luz, exemplo rico de lucidez e clareza.

Ademar.

O AR.

Percebo o ar e ele e vida. Existe ele e nada mais. Só tenho respiração e isto é tudo. 
O ar alimenta meu corpo e minha mente. Sinto não precisar de mais nada.
Também não me percebo corpo. O que sinto agora e só o ar que entra e sai. Então não sou corpo nem mente. Sou apenas ar.

A CACHOEIRA.

Há algum tempo tive uma cachoeira disponível, perto de casa. Usufrui, mas não tanto.
Agora me lembro do quanto era bom e o quanto perdi por não aproveitá-lo mais.
Ah, quantas e quantas vezes inventei razões e senões para não ir até ela. Quantas vezes deixei de sentir o bem que ela me fazia. A massagem no rosto, nas costas, na cabeça. Como não percebi naquela época.
Será que agora não estou aproveitando as riquezas que estão perto de mim.  Quantas riquezas podem estar disponíveis e eu não conheço ou reconheço o devido valor.
Talvez seja preciso mais consciência daquilo que signifique um valor, um bem, uma qualidade e que eu possa desfrutar.
Estas riquezas poderão estar próximas, junto de mim, e ao mesmo tempo invisíveis, escondidas da minha percepção.

Preciso estar acordado, desperto para não deixar passar por mim outras cachoeiras da vida.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Textos de Hans Christian Wiedemann.

Hans Christian Wiedemann é editor do blog http://vamospensaravida.blogspot.com.br/

Na XV SEPEX, participou da Oficina de Criação Literária coordenada por Edna Domenica Merola, no estande do NETI, no dia 21/10/2016, integrando-se ao grupo na semana seguinte.
Acredita que todos nascem com dons, uns mais fortes, outros mais moderados. E que ao aplicar amor a algo pode-se aprender e desenvolver dons escondidos, muitos por ocasião da educação.


Sonhar com Letras

Sonhar pode ser loucura,
Mas pode ser realização.
A todos falta um parafuso,
Às vezes inexistem todos.

Normais somos um pouco,
E pouco completos também.
Criação é um fundamento,
Para nossa saúde mental.

A Natureza tem liberdade,
Para criar a completa arte.
Deixando todos aparecer,
Realizando-nos como Ser.

Mantendo nosso respeito,
Podemos fazê-lo direito.
Nunca agredindo o meio,
Desfrutando flores e cores.

Elevamos assim nosso Ser,
Ajudando assim nosso meio.
Cantando em poucas letras,

Sendo mui grato ao Senhor.

15/01/2017


Um dia ainda escreverei,
Porque sei que o farei.
Enquanto isso me tornarei,
Alguém que já sei.
Um Ser para quem deixarei,

Aquilo que escreverei.


14/01/2017
Edna, bom dia.

Ontem me lembrei que era dia treze,
Podemos criar para quem quer que se preze.
A vida escreve sua bela história,
Para divulgar com muita oratória.
Assim que se forma a família,
Precisamos iniciar nova vigília.
Assim vamos tocando a vida,
que continua sendo atrevida.

Gostei muito do texto

Tenho me correspondido com a Marlene em versos.

Hans.

15/11/2016

Como encanta a Lua,
Quando andamos na Rua.
Nesta natureza crua,
Que pode machucar como pua.
Mas o amor perpetua,

Quando a sinceridade é sua.


Momentos de Escrever

Escrever é como beber,
Basta um primeiro gole.
Estimulando à sede da vida.
Encontrando a cada verso,
Um próximo que se afina.

Assim vamos compondo a poesia,
Seguindo com estrofes sonoras.
Percebendo a fluência da pena.
Continuando a escaparem as palavras,
Para terminar a sentença.

Quando nos damos conta do tempo,
Deixamos fluir as muitas ideias.
Tendo dado o sentido ao texto.
Deixamos que o sentimento aconteça,
Harmonizando os momentos da vida.


Ler, Ter e Ser

O ler,
Dá prazer,
Promove saber,
Alimentando o entender.

O ter,
Dá prazer,
Promove poder,
Criando o mais querer.

O ser,
Dá prazer,
Promove o merecer,
Doando-se a todos para agradecer.

Para um bom café da manhã.


foto: acervo Edna D. Merola
Carta poema, em 31/12/2016
Amigos e amigas da vida, bom dia.

Agradeço esta gentileza,
Que é de grande beleza,
Pois demonstra sua pureza.

Assim temos certeza,
Que com essa inteireza,
Espantou toda tristeza.

No ano vamos trilhar com presteza,
Encontrando muita firmeza,
Para lutar contra torpeza.

Assim com gentileza,
A saúde vamos ter com certeza,
Para vencer com pureza.


Hans para todos com muita saúde, alegria e evolução.


Encontrando Felicidade

Moramos no mesmo planeta,
Necessitando da mesma matéria,
Expandindo o mesmo saber,
Criando as mesmas vontades.

Nadando nas mesmas águas,
Alimentando os mesmos destinos,
Expandindo as mesmas ideias,
Sonhando as mesmas oportunidades.

Voando nos mesmos céus,
Alimentando as mesmas visões,
Expandindo as mesmas paragens,
Percebendo as mesmas vantagens.

Realizando assim nossos sonhos,
Partindo dos mesmos recursos,
Construindo os mesmos ideais,
Encontramos a mesma felicidade.

Sonhando assim com a Paz,
Alimentando os mesmos desejos,
Partindo dos mesmos Homens,
Construímos a mesma Harmonia.


Um feliz e saudável 2017


Sonhamos o que Somos                         

Sonhamos o Infinito,
Desconhecemos o hoje.

Sonhamos em Ter,
Desconhecemos o Ser.

Sonhamos em Ser,
Desconhecendo ser Ser.

Iludimos o Ser,
Acreditando ser Ser.

Para onde caminhar,
Desconhecendo caminhos.

Assim aqui ficamos,
Porque nada pagamos.

Assim enterramos,
O nada que damos.

Para onde nós vamos,
Se aqui nós ficamos.

Esquecendo a vida,
Que pode ser atrevida.

Permitindo crescer,
Sem nunca desaparecer.

Sempre por um triz,
Podendo ser feliz.



Iluminando o Céu

Chegamos a mais um final de ano,
Realizando muitos desejos.
Outras nos decepcionam,
Mas todas são necessárias.

Fazemos o que é possível,
Sonhando em poder fazer mais.
Esquecemos que somos humanos,
Limitados por natureza.

Devemos agradecer sempre,
Por tudo que temos merecido.
Vivendo sempre o dia de hoje,
Aprendemos com lições do passado.

O futuro a Deus pertence,
Mas devemos ser proativos.
Realizando o nosso esforço,
Mostramos a nossa vontade.

Doar sem pensar no retorno,
É entregar-se com todo o Ser.
O Amor fará o restante,

Iluminando o céu com seu Ser.

Áurea, Bom dia.

Que o Universo seja magnânimo com todos,
Recebendo com amor o carinho fraterno.
Distribuindo saúde e felicidade,
Criatividade e compaixão,
Um ano de dezessete,
Com sucesso,
E Amor,
À Áurea amiga.
Com muita ventura,
Dedicação e felicidade.
Produzindo muita caridade.
Ao mundo sedento de compaixão.
Com muitos votos de compartilhamento,
De experiências no NETI criativo apoiador.



À colega de Criação Literária
Marlene Xavier Nobre

Conhecemos um pouco os rostos,
Nada conhecemos da alma.

Assim desconhecemos o Ser,

Mas podemos sentir seu abraço.

Nos poucos momentos de interação,
Dividimos a integração.

Podemos assim perceber,
A simpatia do Ser.

Foste escolhida como amiga secreta,
À qual devo homenagear.

Assim em bem poucas palavras,
Quero-lhe desejar  a infinita saúde.

A Paz virá com a felicidade,

Que todos queremos doar.

03/12/2016

Gostei muito da reunião,
Percebo boa integração.
O grupo tem muito amor,
Como as pétalas de flor.
Assim a aproximação,
Deixará de se dar em vão.
E quanto mais se compor,
Mais poderá depor.
Produzirá como vulcão.
Por perceber a união.


Esquecer,
Faz parte do ser.
Por isso nosso bem querer,
Permitindo nos errarmos para ser.
O importante é reconhecer,
Que queremos fazer,
Para ser.


Constelando a Paz

A Via Láctea é um coletivo de astros,
Que desenvolve a atração entre os corpos,
Todos interagindo com todos.

O Sistema Solar é o coletivo de seus planetas,
Que diretamente influenciam a Terra,
Permitindo nosso aprimoramento.

Cordilheiras são o coletivo de serras,
Nestes se concentram as nuvens,
Um coletivo de gotas.

As chuvas com sol propiciam o verde,
Estimulando o aparecimento da fauna,
Que representa a mobilidade da vida.

A humanidade desenvolve cidades,
Um coletivo de prédios,
Cada um aglomerando os Homens.

Acreditando na comodidade do Ser,
O Homem empilha as casa,
Chamando-os de apartamentos.

Melhor se chamariam apertamentos,
Pois dispensam a natureza do verde,
Isolando o Ser da terra.

Cada um procurando conforto,
Garantindo a segurança do Ser,
Esquecendo a natureza da vida.

Afastados do verde frescor,
Desenvolvem tensão coletiva,
Levando todos ao caos.

Melhor faria o Homem,
Se repensasse a vida,
Escolhendo uma natureza central.

Encontrando sua felicidade na Paz,
Dando ao Ser formosura,

E ao coração a doçura.


Modernidade

Nada é melhor ou pior,
Simplesmente diferente.
Atendendo a vontade do Ser,
Segundo a mudança do tempo.

Novidades se transformam em peso,
Antiguidades deixam de servir.
O ócio atrapalha o crescer,
A velocidade perturba o Ser.

A raiz procura seu espaço,
Respeitando o espaço cedido.
Se nutre dos sais do planeta,
Inspirando a natureza a crescer.

O animal percebe o aroma da planta,
Precisando satisfazer sua fome.
Com o que resta fertiliza o solo,
Permitindo outros comer.

Assim continuam os ciclos,
Na infinidade dos tempos.
A natureza desconhece julgar,
Fazendo só respeitar.

O Homem tendo Livre Arbítrio,
Poderia usar a razão,
Usando o coração,
Poderia ser sempre feliz.

HAICAI

Todos os dias,
A escola ensina,
Nós aprendemos.

Dirigindo

O som encanta,
Uma frase convence,
O Ser dirige.

Flautas Oram

A flauta fala,
O violino chora,
Os dois oram.

Juntos Vivemos

O vento uiva,
Todos nós respiramos,
Vivemos juntos.

Pensando

Rever pensando,
Orando, meditando,
Doando Amor.

Vida Feliz

 Felicidade,
A plena consciência,

Vida integral.

Sintonia na Água

A água é um fluido incrível,
Que na Terra encontramos em todos estados.
É o elemento essencial à vida,
Representando grande parte da Terra.

Seus átomos compõem todas as matérias,
Representando assim o esqueleto.
Ela distribui os detalhes,
Permitindo a diversidade no mundo.

Armazena as vibrações naturais,
Permitindo o equilíbrio do todo.
Cura o Ser dos seus males,
Pela simples ingestão do mesmo.

Quando corre em grandes volumes,
Carrega sólidos a grandes distâncias.
Modificando assim a aparência das serras,
Criando vales, lagos e rios.

Depositando-se em profundas fossas,
Cria planícies e desertos extensos.
Representando o belo em tudo,
Independente de seus estragos.
                                                                            
Por ser molécula muito pequena,
Intercala tudo na Terra.
Produzindo o macro e micro,
Como desertos ou cristais.

Desenvolve as plantas,
Que alimentam os animais.
Permitindo a existência da vida,

Criando sintonia e Paz.

Risonha Luz

Muita Luz,
Dia claro,
Praia limpa,
Alma risonha.

Espelho Perde

O espelho reflete,
A alma percebe,
O ego exige,
O Ser se perde.

17 de novembro de 2016.
Complexo Simples

A vida é simples,
A complexação é nossa.
O Ser existe sem saber,
Pois está perdido.

Um amontoado é simples,
Nos parece complicado.
Por deixarmos de ver o todo,
Acreditamos no embolado.

O simples é sempre único,
O conjunto parece complexo.
Assim complicamos as coisas,
Para nos fazer importantes.

Uma incógnita é simples,
Algumas são mais complexas.
Responder uma questão pode ser fácil,
A muitas quase impossível.

O coração como unidade é simples,
Como órgão um complexo intrincado.
O ser é um conjunto simples,
Para nós um indescritível complexo.

Dividir pode ajudar explicar,
Mas impede de ver o conjunto.
Assim faz o Homem na vida,
Se perdendo na visão do detalhe.

Olhando a harmonia,
Percebemos a viva orquestra.
Olhando um instrumento,

Perdemos a Sinfonia.

17 de novembro de 2016.
Coletivo de textos

O arrebatamento,
De novos encontros.
Sonho, sonhos que, um dia,
Vão florescer,
Os sentimentos fraternos.

Na Alameda da Poesia,
O endereço desta poesia,
Na alameda está na esquina
Onde se encontram
A ginástica com a música.

O Ar é o elo,
Entre mim
E meu semelhante.
Música, Maestro!
Muita música no ar!

E só existe o Ar.
E nada mais.
Então não sou Corpo,
Sou Mente
A vida: o ar.

Que respiro,
Que transpiro,
Amor.
Como é difícil amar,
O que não se vê.

Numa visão clara,
Colorindo,
O Espaço,
Com as cores,

Do arco- íris.

13 de novembro de 2016.

Muito oportuna a Lua nesta Lua de novembro.
Complementado esta linda poesia.
Como encanta a Lua,
Quando andamos na Rua.
Nesta natureza crua,
Que pode machucar como pua.
Mas o amor perpetua,

Quando a sinceridade é sua.

13 de novembro de 2016.

A Natureza é infinita,
Sendo sempre perfeita,
Sua beleza enche os olhos,

Mesmo usando antolhos.


Função Divina

Na Terra temos só uma Função,
Encontrar a Paz do Coração,
Tendo como arma a Comunhão,

Da caridade com Amor na União.

Aventura Escura

Nesta noite muito escura,
Falta Lua e falta Luz.
Parecendo ser tinta Pura.

Nela nada à vista conduz,
Por ter a intuição impura.
Esperando uma fonte de Luz.

Quando amanhece a aventura,
A claridade a todos seduz.
Para a vida com muita Ternura.


Criação Literária

A turma de experientes de criação literária,
Recebe com carinho os ensinamentos da mestra.
Aprendendo em todas as aulas novos estilos,
Que procuram transformar em ensaios.

Somos como crianças birrentas,
Imaginando fazer sempre melhor.
O que vale é o exercício mental,
Recebendo com amor o aplauso.

Os exercícios que fazemos em sala,
Despertam nosso Eu interior.
Esquecemos assim as barreiras,
Contribuindo para a harmonia global.


A Origem do Idílio 

No idílio sonhamos com paz,
Encontrando a sintonia que vem do amor.
A calma resplandece na harmonia da alma,
As notas tocam o Ser no seu ponto sensível,
Refletindo o equilíbrio do seu Ser maior.
A contradição se desfaz permitindo fluir a calma.
A agitação precisa mostrar seu poder,
Estimulando a ação do passando.
Mostrando o caminho e vencendo os espinhos,
Na dor a consciência descobre a senda da humildade.
Mostrando ao nosso Ser maior
A importância do balanço final

A dança das músicas balança,
Os ritmos que fluem no Mar,
Mostrando os rumos do barco perdido.
Procurando um porto seguro,
Os habitantes afoitos procuram, na vida,
as referências esparsas no céu agitado,
Deixando para trás a mansidão da origem.

O Amor da Flor

A flor desabrocha,
Vinda da escuridão,
Da procura da vida,
Na senda de existência,
Do grupo unido,
No Holismo da vida,
Na consciência do Amor.

Sintonia Devolvida

A sintonia retrata o belo,
Estimulando o coração,
Que se expande na Harmonia,
Liberando a energia contida,

Para ao mundo ser devolvida.

Prazer

A vontade do Ser,
Quer Permanecer,
Continuando a Tecer,
Parecendo então Proceder,
A mudança de ser
Na vida seu Ser,
Assim deixando de Falecer,
Transferindo o Poder,
Para quem quer Saber,
Que vive com muito Prazer.

Confusão

A imaginação,
É o irmão,
Da fascinação,
Criando ação,
Sem muita razão,
Para no final então,
Criar confusão.


Passagens

Para os Homens
Com muitos Nomes
Existe o Superior,
De origem Ulterior.

Porque complicamos os Simples,
Se nos perdemos no Fácil,
Deixando para trás o Complexo,
Sonhando com o Existente.

O Homem quer ser Feliz,
Sem querer ser Ator,
Instando em viver por um Triz,
As cenas com grande Ardor,
Quando encontra uma Atriz,
Acredita que encontrou o Amor.

Toda Ilusão,
Tem uma Razão,
Sempre côa a Sensação,
De realizar uma União,

Do Ser com a Comunhão.